Ainda sem punição para mandante do crime.

O que aqueles rapazes tinham aprendido, acima de tudo, durante os anos que se seguiram ao assassinato do advogado do Ituano Clube Dr. Humberto da Silva Monteiro é que o tiro feriu mais as suas famílias que a própria vítima.
Quando o promotor de justiça Luiz Carlos Ormeleze afirmou aos jurados que José Roberto Trabachini, o Zeca, ex-presidente da Torcida Jovem do Ituano, mentiu quando assumiu a autoria do mando do assassinato de Dr. Humberto, eles acharam que ainda tinham chance.
O promotor cumpriu a sua parte com o Zeca que confirmou perante o júri que recebeu dois mil reais do vice-prefeito Élio Aparecido de Oliviera (Oliveira Júnior) para atentar contra o advogado Dr. Humberto e o jornalista Josué Soares Dantas Filho – recebendo o benefício da delação premiada.
O promotor não poupou palavras para acusar Oliveira Júnior pelo mando do crime, apesar das tentativas feitas pelos advogados do vice-prefeito para incriminar o jornalista Dantas Filho pelo assassinato de seu amigo, Dr. Humberto – mas palavras são palavras e se perdem ao vento.
Os jovens Thiago Martins Bandeira e Eduardo Aparecido Crepaldi,  os executores do crime intermediado por Luiz Antônio Roque (Tonhão) também tentaram o benefício acusando Oliveira Júnior, mas em vão. Ficaram presos e suas famílias destroçadas.
O mandante do crime continua impune, seja ele quem lá quem for.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por deixar seu relato, ele é muito importante para que eu possa corrigir erros e rumos, e saber a sua opinião.

Só serão mantido os comentários argumentativos ou com conteúdo considerado relevante, seja apoiando ou refutando fatos ou ideias do texto.

Se considerar importante alterarei o texto original citando o crédito para o comentarista.

última publicação:

A companheira PCC e o sistema prisional feminino

Nós fomos presos, mas só a arlequina do PCC morreu Eu , Egeu e Berenice somos primos e crescemos juntos. Ela foi uma companheira d...