Geral da cidade aconselhando um companheiro.


Há muitos anos atrás, o gerente de uma biqueira em frente ao Oliver Lanches próximo a Anzu Club foi chamado para conversar com geral do Primeiro Comando da Capital -  PCC 1533 em Itu.

Conversa vai, conversa vem, e o geral que hoje nem mais irmão é pergunta ao rapaz se ele ainda estava usando drogas e lhe dá alguns conselhos:

Gerente: Só que, eu parei.

Geral: Então, tem que parar meu, vai ganhar dinheiro! Se um tênis está apertando seu pé, tira o tênis! Se a tose tá te prejudicando, toma um xarope! Lógico, procurar melhorar né, meu! Pô, você é um cara bom, e vai deixar a droga.

Gerente: Tendeu.

Geral: Ela vai acabar com você. Então, acaba com ela enquanto você tá dominando ela, pela ordem, depois que ela começou a dominar você, ah!, opa!, péra aí!... É igual quando eu bebia, o que acontecia? Enquanto eu tava bom eu subia a escada sozinho, eu tava perfeito, depois que nêgo carregou eu prá subir a escada, eu falei: “Não bebo mais! Tá loco meu, tô dando trabalho prá outro. Prá mim não. Beleza.”

Gerente: Isso mesmo!

Geral: Aí eu parei. E a gente... Ah, vâmo internar prá... eu falei, não a gente tem pulso. Eu falei que parei de beber e parei de beber! Hoje em dia eu vou a um monte de festa por aí cara, nossa, cachaça é o que mais oferece, não bebo. Compro cachaça, tenho na geladeira, cerveja, esses baguios, porque tem visitantes, eu não bebo. Bebo guaraná, você entendeu? Bébe prá dar trabalho pros outros!?! Entendeu?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por deixar seu relato, ele é muito importante para que eu possa corrigir erros e rumos, e saber a sua opinião.

Só serão mantido os comentários argumentativos ou com conteúdo considerado relevante, seja apoiando ou refutando fatos ou ideias do texto.

Se considerar importante alterarei o texto original citando o crédito para o comentarista.

última publicação:

A imprensa e o Primer Comando de la Capital

Bordoada seca em mim, que não deveria merecer Ninguém sente mais pena que eu sinto de você, que padece lendo este artigo. Ninguém sofre ...