ARQUIVO POR ASSUNTO

Mostrar mais

ARQUIVO POR DATA

Mostrar mais

O PCC como fruto das condições carcerárias.


Falar sobre o que ocorre atrás das grades é sempre um desfio, e poucos conseguem de fato retratar o que por lá ocorre sem temer errar ou sofrer represarias. O mundo por trás das muralhas não é assunto para leigos, se bem que todos têm suas opiniões formadas sobre como acha que o Estado deve agir.

Dr. Gerciel Gerson de Lima trata deste assunto com cátedra de quem atuou nove anos no 14º Batalhão da Polícia Militar na cidade de Osasco; primeiramente como segurança nas muralhas do presídio e depois no pelotão de escolta do Fórum. Após deixar os quadros da policia, em 1994, quando foi iniciado o Curso de Direito e, posteriormente, já atuando como advogado na área criminal foi possível de constatar in loco, a situação de calamidade por que passam as instalações e condições carcerárias do estado de São Paulo, além de vivenciar na prática como o Judiciário trata a questão e as normas de exceção não escritas, mas que têm sido aceitas pela prática quando se trata de sistema prisional.

O motivo das revoltas e rebeliões.

Ele começa por nos lembrar que não é de hoje que o sistema carcerário paulista é tido como ultrapassado tanto no aspecto estrutural quanto na política de ressocialização do preso. As constantes violações dos direitos básicos e fundamentais da pessoa humana é motivo de revoltas, rebeliões e manifestações que, na maioria das vezes, são combatidas com métodos e punições violentas. Uma prática classificada por um relatório da ONU – Organização das Nações Unidas – como “tortura sistemática”.

Dr. Gerciel ressalta também que o sistema prisional paulista não é uma exceção, pois no restante do país a situação não é muito diferente. Em alguns estados (entre eles Bahia e Acre) a situação vivida diz respeito a um verdadeiro “caos”, com presos amontoados, tornando, assim, o ambiente propício a proliferação de doenças; em Minas Gerais, por exemplo, vários presos adquiriram escabiose em função da superlotação. Sem espaço suficiente para sequer dormir na “horizontal”, o preso comum, serviçal da cela, dorme muitas vezes em pé, naquilo que os próprios chamam de “dormir no boi”; tal expressão, antiga no meio da população carcerária, remete ao fato de que, ao dormir em posição vertical, o preso amanhece com os pés em forma arredondada pelo inchaço, assemelhando a pata do referido bovino.

O caos e o nascimento do PCC.

Desta forma, Dr. Gerciel associa o caos do sistema prisional com o nascimento da facção criminosa intitulada PCC no interior dos presídios paulistas, sendo que tal surgimento é atribuído exatamente ao histórico desrespeito que se pratica contra o preso, não se observando sequer direitos e princípios consagrados mundialmente, como o da dignidade humana. Segundo ele, esta cultura que marginaliza a população carcerária e não lhe oferece as mínimas condições de ressocialização e posterior inserção no tecido social faz parte de um sistema estruturado com este objetivo.

Em sua tese de mestrado em Direito apresentada na Universidade Metodista de Piracicaba – UNIMEP ele faz um pequeno resgate histórico do sistema prisional brasileiro, bem como da legislação pertinente ao assunto. Também expôs as normas que regulamentam os crimes, as prisões e os prisioneiros.
Logo no início do trabalho Dr. Gerciel traça o perfil das chamadas leis “de ocasião” e do regime de exceção a qual é submetido o tratamento da questão penitenciária.

Este texto foi baseado em um trecho da Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Metodista de Piracicaba – UNIMEP, do Dr. Gerciel Gerson de Lima, sob orientação da Professora Doutora Ana Lúcia Sabadell da Silva do Núcleo de Estudos de Direitos Fundamentais e da Cidadania em 2009 - SISTEMA PRISIONAL PAULISTA E ORGANIZAÇÕES CRIMINOSAS: A PROBLEMÁTICA DO PCC – PRIMEIRO COMANDO DA CAPITAL.

OUTROS TEXTOS DO DR. GERCIEL GERSON DE LIMA NESTE BLOG

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Estatuto do Primeiro Comando da Capital PCC 1533.

Cartilha do Primeiro Comando da Capital PCC 1533.

Dicionário - Regimento Disciplinar PCC

Quem são e o que fazem os disciplinas do PCC 1533?

Como se faz para entrar como membro do PCC.