Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2011

ARQUIVO POR ASSUNTO

Mostrar mais

ARQUIVO POR DATA

Mostrar mais

Locura e o assassinato na Favela do Issac em Itu.

Imagem
Não se pode descrever a cena de outra forma: uma fúria demoníaca se apossou de Severino, ele já não sabia mais o que estava fazendo, não era mais ele quem estava no comando daquele corpo. Seguiu em direção a Djalma, seu colega de morada, um deficiente físico sem uma das pernas, que estava bêbado deitado na cama. Djalma Souza da Silva não teria chance aquela noite. Em poucos minutos estaria morto à pauladas. Anos depois o Promotor de Justiça Dr. Luiz Carlos Ormeleze e o advogado de defesa do réu Dr. José Maria de Oliveira iriam de digladear perante os jurados do Tribunal do Júri da Comarca de Itu para saber o destino de Severino Francisco de Moreira.
Noite de 12 de dezembro de 1996, quinta-feira. Uma noite tão boa para beber quanto qualquer outra. Pelo menos para aqueles dois, que viviam embriagados. Mas o clima já não estava bom entre eles há muito tempo.
Meses antes, Isaac Shapiro havia convidado Severino Francisco de Moreira, um morador de rua para habitar um barracão de sua proprie…

Uma coisa maluca aconteceu no fórum de Itu.

Imagem
Há mais coisas no céu e na terra, Horácio, do que sonha a tua filosofia” esta frase poderia ser a conclusão de qualquer um de nós ao assistir aquela cena.
Assim como Edgar Allan Poe não o fez, eu também não pedirei a nenhum dos senhores que acreditem no que vou aqui narrar. Pessoas sensatas os senhores devem ser e talvez até caçoem destas minhas linhas, e louco estaria eu se não esperasse tal reação.
O que aqui descreverei acontece por todo o país, e imagino quanto isso não custa aos nossos bolsos - o que os sorridentes e simpáticos políticos não roubam, acaba sendo usado para custear tal escárnio.
No Fórum de Itu, dezesseis horas da véspera do feriado da Consciência Negra chega um camburão do Sistema Carcerário do Estado de São Paulo, escoltado por uma viatura da Policia Militar. Aquele preso, apesar de previsto, não era esperado. Quem imaginaria que aqueles cinco homens uniformizados, representando a força do Estado e a vontade do povo, teriam que cumprir aquele ridículo papel. Os seg…

O último dos manos da Cidade Nova em Itu.

Imagem
Eram quase duas da madrugada do domingo, 30 de abril de 2000.

Bebidas e mulheres foram as justas pagas para aqueles dois rapazes trabalhadores que ralaram a semana toda. Tudo corria bem. Severino e Adriano não iriam ficar sem companhia naquela noite. Bem, era o que pensavam.

Tribunal do Júri de Itu, 17 de novembro de 2009.

Com uma brilhante atuação dos defensores Dr. Afrânio Feitosa Júnior e Dr. Ricardo Ribeiro da Silva, a defesa tentou provar que Mocó agiu sob domínio de forte emoção. A luta dos advogados foi para fazer com que os jurados entendessem que o réu, nada mais fez que qualquer homem na mesma situação faria...

Mocó estava no bairro em que morava, e aparecem dois caras e começam a cantar a sua garota. Quando viu sua namorada já estava prestes a entrar no carro dos dois desconhecidos, ali bem na frente dele. Mais justa provocação que esta não haveria de existir!

Bar do Ceará fica na Cidade Nova em Itu no interior Paulista e se Lúcifer não vive naquele bairro deixou-o sob o domí…

Acusou o cara de ser estuprador e levou pau em Itu.

Imagem
Ricardo estava passando pelo trailer de lanches (A) próximo a Praça Gente Jovem em Itu quando resolveu parar para conversar com um rapaz sobre seu filho que mora na cidade de Bauru. Por alguma estranha razão, o descabeçado rapaz começou a agredi-lo com socos e pontapés sem o menor motivo. Não satisfeito passou a socá-lo no rosto e o jogou ao chão. Ricardo  resolveu fugir dali e ir para o abrigo de seu lar (B) afinal não é de sua índole arranjar confusão, mas nem a sua casa o agressor respeitou, ficou passando em frente com um Escort. Ricardo então saiu à porta de sua chácara e foi novamente agredido, mas então se defendeu com uma faca...


Quem narrou esta história foi o aposentado Ricardo tem de quarenta e dois anos e é um velho conhecido dos meios policiais, já tendo sido processado mais de duas dezenas de vezes pelos mais diversos crimes, e apesar da brandura de nossa legislação sofreu algumas condenações: crime de trânsito, furto e tráfico de drogas. Este cidadão ituano acionou a G…

Tentativa de homicídio em templo evangélico em Itu.

Imagem
Homem simples e laborioso, este lavrador oriundo de Paranapanema, em seus 49 anos de vida, nunca precisou tanto de seu Deus como naquele momento. O medo pairava no ar entre aquelas pessoas que se reuniram na casa de seu Antônio para louvar o nome do Senhor Jesus, residência que pela sua fé se transformou em local de culto evangélico. Antônio Santos de Souza nunca mais esquecerá o que ocorreu aquela noite de quinta-feira, por volta das dez da noite na Rodovia Marechal Rondon km 116, no Bairro Itaim, em Itu, no interior de São Paulo.
Horas antes, o paulistano José Jorge, um agente da segurança pública da cidade de Itu, prepara-se calmamente para jantar, quando Ivanil lhe disse que ele mesmo faria a comida. Pediu ao amigo paulistano o carro emprestado (A), ia dar um pulinho na casa de sua garota antes de jantar, mas voltaria em vinte minutos, a tempo de preparar o rango. Ivanil Inácio de Souza, nascido em Paranavaí há 55 anos, caseiro em uma chácara no Condomínio City Castelo, estava a …

Três facas, dois assaltos e uma inimputável em Itu

Imagem
Itu, 9 de junho de 2009, final de tarde, próximo ao Supermercado Continental(A).
O GCM Rota e o GCM Arlindo abordaram Ana Cristina Nunes que segundo populares estaria em atitude suspeita. Inquirida pela guarnição ela apresentou três facas serrilhadas de cozinha que consigo levava, dizendo que estava indo para sua casa – os guardas sabiam que não era verdade, mas nada se poderiam fazer naquele momento.
Começa a cair à noite quando Lizane vê a última cliente sair da loja e se prepara fechar o comércio quando vê uma mulher que ela não conhece entrar com uma faca e encostar no corpo de sua mãe – a dona da lojinha – e manda-a esvaziar o dinheiro do caixa.

Ana Cristina estava assaltando o pequeno Bazar e Papelaria União, na Rua João de Toledo Aranha 14 no Jardim União(B), a pouco mais de seiscentos metros donde tinha sido abordada pela viatura da guarda. Não seria o único alvo dela nesta noite.

Antes de sair deu a ordem: “não olhem para onde eu vou e não chamem a polícia!”. Obediente, Liza…

Os incansáveis profissionais do crime e o direito.

Imagem
Importante há de ser, para os futuros estudiosos de nossa terra, a coluna do brilhante jornalista ituano José Carlos Rodrigues de Arruda, que leva ao Jornal Periscópio, histórias do dia a dia deste rincão bandeirante. Não histórias tais quais nos acostumamos ver nos livros didáticos, mas a história viva de nosso povo.

Muito me surpreendeu, quando vi lá postada, uma epístola do delegado da Polícia Civil do Pará, Dr. Wilson Ronaldo Monteiro. Este membro da Secretaria de Segurança Pública do Pará, começa assim sua carta-manifesto:

"Senhor Bandido:
Esse termo de senhor que estou usando é para evitar que macule sua imagem ao lhe chamar de bandido, marginal, delinquente ou outro atributo que possa ferir sua dignidade, conforme orientações de entidades de defesa dos Direitos Humanos ... e por aí vai a autoridade policial." (veja na íntegra)

A crítica, ou melhor, o desabafo deste cidadão, é muito mais que justo. Mas peca pelo atraso e pela desatualização. Chamar um infrator da lei de…

A risível estória contada pelo cabreuvano em Itu.

Imagem
Sexta-feira, 17 de agosto de 2007, lá pelas três e meia da tarde. José Thiago, um ajudante geral de Cabreúva, chega a rodoviária de Itu(A). Sua intenção era visitar seu amado pai, mas o destino lhe reservava uma surpresa.

Como não encontrou seu ente querido em casa, resolveu ele dar um passeio pela estância turística, afinal Itu é conhecida por seu eixo histórico com antigos casarões e belíssimas igrejas barrocas e neoclássicas. Enfim, de passo em passo acabou indo até o Jardim Vitória(B) e de lá retornando ao centro. Tudo deveria ter terminado assim, mas...
O passeio foi longo, afinal, José Thiago queria conhecer um pouco da cidade. Já haviam se passado mais de dez horas desde que chegara, e já era madrugada de sábado, uma e meia da manhã e ele ainda estava perambulando por cá e por lá, quando, uma pessoa em cima do telhado da loja Schanoski Antenas Parabólicas na Rua Dr. Silva Castro na Vila Nova(C), assobiou para ele.

Muito prestativo, ele se aproximou e um rapaz de cima da loja p…

Furto na loja de doces da Vila Nova em Itu.

Imagem
Um homem em desembalada carreira desce a rua Joaquim Bernardo Borges, no bairro Vila Nova em Itu, em direção ao Hospital Sanatorinhos, seguido de perto por um rapaz que o persegue. Esta cena foi descrita ao GCM Gilmar que estava em patrulhamento ali perto e rapidamente que conseguem alcançar aos dois personagens.

O primeiro era o servente Antônio Anselmo, 38, natural de Palmeirândia, que estava a frente sem camisa e atrás dele vinha o estudante Bruno, filho do proprietário da Star Doces, Antonio Donizetti , que estava viajando.

Antônio explicou o por que de estar fugindo de Bruno: tinha bebido um pouco e estava resolvido a comer um doce; passando pela doceria em que estava o garoto, comprou e pagou normalmente a guloseima, mas como o rapaz estava ao telefone, achou que este não perceberia quando ele tirasse uma grana do caixa. Mas o diabo ajuda a fazer mas não ajuda a esconder. Quando estava pegando o  dinheiro, umas moedas vieram a cair no chão, chamando a atenção de Bruno, que não …

Drª Paula Sarmento Penna questiona ação da Guarda.

Imagem
O encanador Vítor Gerson da Silva trafegava pelo Parque América em Itu quando colidiu seu veículo em outro dirigido pelo GCM Nelson. Vítor foi acusado de estar dirigindo embriagado e sua advogada questionou a ação da Guarda Civil Municipal no atendimento desta ocorrência. Drª. Paula Sarmento lembra que a Polícia Civil não atende acidente de trânsito e sim a Polícia Militar, pois não se encontra em suas atribuições tal função, e se o fez foi uma exceção por ser um guarda civil um dos envolvidos, numa “ação entre amigos” que usou um “poder de polícia paralelo” para favorecer um membro da corporação, pois mesmo a polícia militar não se desloca até o local do sinistro quando é um caso de acidente sem vítima. Apesar dos esforços da advogada de defesa a situação do acusado era indefensável. A própria esposa do réu declarou para aos guardas que ele era “um viciado assumido” e estes tiveram que atuar para que Vitor não a agredisse naquele momento. O GCM Oliveira declarou que de fato não foi para…

Tentativa de homicídio na Vila Progresso em Itu.

Imagem
A garota acorda assustada e sua mãe lhe diz que a tia Rosa havia tentado matar o seu tio Alvacir. Passava um pouco das 16 horas de sexta-feira, dia 30 de maio de 2009 quando Valéria da Conceição Américo levantou e soube da gravidade dos ferimentos e chama o serviço de ambulância, mas não tem nenhuma naquele momento que possa ir em socorro. Disca então 199 e pede ajuda à Guarda Civil Municipal de Itu, que chega em poucos minutos. Segundo o Promotor de Justiça de Itu, Dr. Alexandre Augusto Ricci de Souza, o caranaibenseAlvacir Fernandes da Silva só foi salvo, pois a GCM Rosimary e o GCM Rosivalprestaram eficiente socorro à vítima.
Alvacir está amasiado com Rosalina Américo há oito anos e ambos são catadores de papéis em Itu, na Vila Progresso, vivendo na Rua Segundo Feriozzi, e naquele dia, o casal que já tinha por hábito brigar violentamente, exagerou, e Alvacir sofreu um profundo corte de sete centímetros no pescoço que quase o levou à morte, deixando-o três dias no hospital e causan…

Todos teimaram que ele estava embriagado!

Imagem
O pedreiro paulistano Paulo Samuel Alves Cardoso estava com sua Brasília vermelha no posto Puma na cidade de Itu abastecendo calmamente seu veículo quando foi abordado por uma viatura da Guarda Civil Municipal.

Os guardas municipais vieram com a absurda acusação que ele tinha batido seu veículo em um caminhão. Ora, estava ele vindo para o aconchego de seu lar, ali mesmo, no Jardim Aeroporto, e não se lembrava de ter batido em nada – Quanto mais em um caminhão!!! Os guardas falaram que ele estaria bêbado, mas qual o quê! Só tinha ingerido meia dose de cachaça, nada mais! Além disso, era noite de sexta-feira (20/06/2003 - 21 horas). Seja como for, para não discutir, concordou em ir até a delegacia.

Lá ficou sabendo que o motorista do caminhão tinha acionado a guarda municipal, pois segundo este, ele estaria dirigindo de forma irresponsável, e além de abalroar o seu veículo de carga, ele havia quase atropelado uma pessoa.

O guarda que atendeu a ocorrência, o Gcm Tártari, também teimava …

Pagou o traficante com uma facada no coração.

Imagem
O homem vê os guardas municipais chegando e se encolhe cadeira no canto do bar de sua mãe. Ivo dos Santos Ruas com então 25 anos, um chapeiro conhecido como Isca no Bairro Cidade Nova da cidade de Itu, estava ainda com as roupas sujas de sangue.
Naquele sábado, 18 de abril de 2009, logo depois do meio dia Ivo encontrou com Vanderlei da Silva para o qual devia cinco ou dez reais, dívida de drogas (Avenida Paz Universal esquina com a Rua Avaré). Ao ser cobrado, Isca tentou enrolar um pouco mais Vanderlei e o clima esquentou, pois o traficante inconformado o agrediu com um tijolo. Mas a reação de Isca foi fulminante: com uma faca que ele trazia consigo desferiu um único golpe contra o coração do traficante, que faleceu mesmo tendo sido socorrido no PAM da Vila Martins.
Uma equipe da GCM de Itu estava fazendo um patrulhamento próximo ao Posto de Saúde quando foi informada que haveria naquele local uma pessoa ferida a faca. Os parentes da vítima acusavam Ivo pelo crime, visto que Airton P…

Drª. Mariane Monteiro Schmid e a evolução criminal.

Imagem
Ele evoluiu: em 1998 foi processado por dirigir sem habilitação, agora em 2008 foi flagrado dirigindo sem habilitação, de maneira perigosa, embriagado e desacatou e agrediu aos policiais que o socorreram.

Drª. Mariane Monteiro Schmid, promotora de justiça da Comarca de Itu, explica que “é sabido que o criminoso comum começa praticar pequenos delitos e, quando não encontra limites no ordenamento jurídico, acaba praticando outros mais graves e lucrativos”.

Domingo, 27 de Janeiro de 2008. 21 horas Rodovia SP-79, próximo ao Hospital do Pira, Itu, SP.
Uma viatura da Polícia Militar segue em patrulhamento pela Avenida da Paz Universal quando os policiais vêem que um uno branco que seguia em direção à Itu bate na traseira de uma moto derrubando seus dois ocupantes. O motorista não para e empreende fuga.

Os policiais solicitam pelo rádio apoio para a perseguição do carro e socorro às vítimas, seguindo no encalço do veículo. Bastaram mil metros para que o José Carlos chegasse ao trevo da Rodovia…

Ninguém põe a mão em mim!

Imagem
Ao retornar da missa da Igreja do Bom Jesus ou do tradicional Bar do Alemão, o cidadão que deixou seu automóvel estacionado na Praça do Bom Jesus por vezes não encontra seu veículo.

O esquema utilizado pelos criminosos é simples: o olheiro fica sentado na praça ou em um veículo próximo e quando o carro escolhido chega informa ao comparsa que chega, abre, entra no veículo e leva-o em menos de dois minutos. Se surpreendido pelo retorno inesperado do proprietário, cabe ao olheiro avisar e ajudar na fuga, seja intimidando ou atrasando a ação do infeliz proprietário.

A Polícia Militar passou a abordar a pessoas que estivessem por aquele local de forma a inibir este tipo de crime, e foi assim que Tiago Lins entrou em nossa história, pois ele resolveu lutar pelos seus direitos.

Com a frase "Ninguém põe a mão em mim!", o servente Tiago Lins da cidade de Itu recebeu os policiais militares que o abordaram na Praça da Independência e uma simples atividade de rotina virou dois processos…