ARQUIVO POR ASSUNTO

Mostrar mais

ARQUIVO POR DATA

Mostrar mais

Carta de um prisioneiro arrependido à uma juiza.

A hipocrisia cristã de dizer que não se julga seu semelhante findou. Todos julgam a todos sim, sempre, a cada minuto, seja com uma visão complacente ou acusatória, mas todos julgam.

Desta forma não temo dizer que por mais neutro que tente eu ser que sempre tomo partido, penso: esta pessoa mereceu ser castigada ou absolvida. Em alguns casos é mais fácil e em outros bem mais difícil, e é um desses casos que hoje trago ao olhar dos senhores.

Que não existe inocente nesta história, isto lá não existe, mas será que um personagem mau que levou um inocente para o descaminho, ou não? Peço que avaliem e se possível, tragam-me a verdade: esta pessoa merece ser absolvida, ou não?

Domingo, 16 de agosto de 2009 – 19:36 horas
Droga Raia Vila Nova,Rua Prudente de Moraes 270, Itu

O pintor santoanastaciense Douglas de Oliveira e Alex Santos de Almeida (Baianinho) assaltam a drogaria e fogem a pé em direção ao Jardim Aeroporto, sendo abordados e presos no caminho pela Guarda Civil Municipal: GCM Squilaro e GCM Freire.

Douglas ao ver os guardas civis se entrega e confessa o crime dizendo-se arrependido. Enquanto isso Baianinho joga algo do outro lado da cerca do SESI, o dinheiro do assalto e tenta fugir, tendo que ser detido a força pelos agentes da segurança pública.

Na delegacia Douglas declara-se arrependido à Drª. Ana Maria Gonçales Sola, que ao consultar a vida pregressa do rapaz verifica que nada o desabona em seu passado. Baianinho por sua vez furtou até a Igreja de Cristo, além de outras passagens.

Como assalto é um crime considerado grave e provoca distúrbios sociais relevantes, apenas um juiz pode tomar a decisão de soltar o acusado, portanto foram ambos enviados ao CDP de Sorocaba, do qual Douglas escreveu a seguinte carta manuscrita:

... sou réu confesso e estou ciente do que fiz. Tenho uma família maravilhosa, estruturada, carinhosa que sempre me deu conselhos, que sempre me ajudou nas horas mais difíceis, também tenho uma filha que Deus me deu de presente, linda, cheia de saúde e muito amorosa e que sente muita falta de mim, ela só tem três anos de idade. Amo muito essa criança, só queria mais uma oportunidade de provar que sou capaz de largar as drogas e criar esta criança. Vossa excelência, estou com 26 anos, 10 anos da minha vida joguei fora no mundo das drogas, e agora passando por isso, vi que não compensa, pois só quero voltar para minha casa e lutar, pela minha filha.
Vossa excelência eu não estava junto com a minha filha sexta, sábado, domingo. Hoje sinto muitas saudades dessa criança, que ela chora pedindo pelo ‘meu paizinho’. Eu quase não agüento a dor no coração, parece uma faca cravando no peito. (...) vou procurar uma medida de tratamento. Está sendo muito difícil ficar longe das pessoas que amo.
Vossa Excelência, a minha família é evangélica e muito espiritual e não merece passar por tanta humilhação de estar me visitando nesse lugar.
Eu Douglas de Oliveira peço encarecidamente, agradecido à compreensão.
Por favor, preciso de uma chance.

Sendo assim, é de se perguntar se Douglas não teria sido corrompido por Alex, que o levou a cometer aquele ato criminoso.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Estatuto do Primeiro Comando da Capital PCC 1533.

Cartilha do Primeiro Comando da Capital PCC 1533.

Dicionário - Regimento Disciplinar PCC

Quem são e o que fazem os disciplinas do PCC 1533?

Como se faz para entrar como membro do PCC.