Pular para o conteúdo principal

Assassinato no Jardim Santa Laura em Itu.


Todos passam por atribulações e Paulo Sérgio não é uma exceção. Paulão ou Paulinho Bomba, como é conhecido no Jardim Aeroporto, gostava da vida louca do submundo do crime. Seu tamanho e força faziam com que se impusesse, revestindo algumas vezes de crueldade seus feitos, já por si só malignos.

Segundo seus familiares, Paulão mudou, não mais vivia nas correrias. Não fazia planos para o futuro, que chegaria de qualquer forma, mas vivia dignamente seu presente, com sua namorada e sua família, longe da delinquência do passado. Paulão, no entanto, desprezou que o passado não aceita ser deixado de lado, e sempre cobra seu preço.

O dia 25 de março de 2010 marcará para sempre a memória de Paulão, ele foi julgado pelo assassinato de seu xará, Paulo Fernando que ocorrido apenas alguns dias depois de ter saído da penitenciária. O motivo da desavença, Renata, que namorava com dois: ora enganando a um, ora dando certeza ao outro.

No plenário do Tribunal do Júri, Renata foi execrada por todos: testemunhas, promotor de justiça e pelo defensor do réu. Os dois amantes de Renata, semanas antes, tiveram um desentendimento por causa dela no Gorilas Club, quando Paulão levou à nocaute seu inimigo com uma única cabeçada. Será que tudo acabaria aí? Segundo Paulão, sim.

Sexta-feira, 18 de junho de 2008. — 19:50

Não é sem motivo que os seres das trevas aguardam o negro da noite para agirem: a busca pela impunidade é a razão apontada, mas também o é, apesar deles não saberem, a inconsciente vergonha daquilo que fazem, por tudo aquilo que são, e por tudo aquilo que eles gostariam de ser, mas que jamais o serão. Esta noite Paulo Fernando morrerá.

Ele está em frente a sua casa quando por lá passa em uma moto Renata e um outro rapaz, depois alguém o avisa que Paulão está lá próximo circulando também com uma moto. O rapaz pergunta se ele tem alguém na sua garupa, como a resposta é não, continua por ali. Foi o último erro da vida de Paulo Fernando.

Minutos depois uma moto com dois ocupantes pára, o garupa desce e dispara contra ele e fogem. O rapaz é socorrido pelos familiares e por um senhor que na casa estava, convidando-os para uma reunião de venda (essas que se fazem de casa em casa). Ele, sem querer, tornou-se o tudo no julgamento de Paulão, mesmo sem nada ter visto.

Meu pai dizia que: quem muita certeza tem, nenhuma certeza possui. Quando o Guarda Municipal, GCM Marcos Dan juntamente com os policiais civis da cidade de Itu terminaram as diligências que possibilitaram ao delegado de polícia encerrar as investigações, não imaginavam quantas mentiras que ainda seriam pronunciadas.

O júri foi palco de mentiras e falácias, usadas ou exploradas, ora pelo promotor de justiça Dr. Luiz Carlos Ormeleze, ora pelo defensor Dr. Roberto de Arruda Júnior. Todas as testemunhas tinham muita certeza daquilo que diziam, mas a única certeza que restou é que todos ali mentiam, ninguém, absolutamente ninguém, dizia a verdade.

O passado de Paulão veio cobrar sua conta, doze anos de detenção. Paulo Sérgio dos Santos foi condenado pelo seu passado, e por uma única palavra “Paulão”, dita por aquele que viria a morrer ao homem que estava ali apenas para convidar para uma reunião, e que foi o único que não mentiu.

Comentários

  1. Celio Florentino dos Santos5 de novembro de 2011 23:24

    Viu senhores o paulão namorava com a simone e não com a renata ele nem conhecia essa renata o motivo do homicidio foi uma desafensa entre juninho e paulo fernando que namoro a renata e que tbm estava com juninho eles eram traficante eos dois planejaram o homicidio até hoje ninguem sabe do cara que estava com eles mas o paulão é inocente nesse homicidio msm pq ele não tinha motivo pra mata esse rapaz.

    ResponderExcluir
  2. Durante todo o processo de fato ele jurou de pé junto sua inocência. Não me lembro se ele apelou da sentença, em geral todos apelam, mas parece que ele achou que não valia a pena. Mas se estou enganado e tiver novidades na apelação, me informe e pesquisarei novamente o processo e publicarei aqui a correção.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por deixar seu relato, ele é muito importante para que eu possa corrigir erros e rumos, e saber a sua opinião.

Só serão mantido os comentários argumentativos ou com conteúdo considerado relevante, seja apoiando ou refutando fatos ou ideias do texto.

Se considerar importante alterarei o texto original citando o crédito para o comentarista.

Postagens mais visitadas deste blog

Estatuto do Primeiro Comando da Capital PCC 1533.

VEJA TAMBÉM O ESTATUTO PCC 1997
Revisto e atualizado em 2017.
A Sintonia Final comunica a todos os irmãos que foram feitas algumas mudanças necessárias em nosso Estatuto. O PCC foi fundado em 1993. Comemoramos esta data no dia 31 de agosto de todos os anos, mas 24 anos se passaram e enfrentamos várias guerras, falsos criminosos foram desmascarados, sofremos duros golpes, fomos traídos inúmeras vezes, perdemos vários irmãos, mas graças a nossa união conseguimos superar todos os obstáculos e continuamos crescendo.

Nós revolucionamos o crime impondo respeito através da nossa união e força que o certo prevalece acima de tudo com a nossa justiça, nós formamos a lei do crime e que todos nós respeitamos e acatamos por confiar na nossa justiça.

Nossa responsabilidade se torna cada vez maior porque somos exemplos a ser seguido.


Os tempos mudaram e se fez necessário adequar o Estatuto à realidade em que vivemos hoje, mas não mudaremos de forma alguma nossos princípios básicos e nossas diretrizes,…

Como se faz para entrar como membro do PCC.

Eu não concordei com o velho François-Marie Arouet ao dizer que se olharmos com os dois olhos, enxergaremos melhor: com um olho veríamos as coisas boas, com o outro as coisas ruins. Por isso, segundo ele, seria importante evitar fechar um para abrir bem o outro.

Meu velho François, leia com seus dois olhos bem abertos como se pode ingressar no Primeiro Comando e me diga: onde está o lado bom? Eu só conseguir ver o lado negro, mesmo sem ser caolho, por isso vou lhe contar o caso do irmão Cara de Bola.

Ele, que era torre do PCC e responsável pela distribuição das drogas na cidade de Indaiatuba, explicou com detalhes como se ingressa na facção, pois caiu em uma escuta ao ligar para o irmão Boquinha. Foi assim que ficamos sabendo de tudo:

Nepotismo

O irmão X tornou-se membro da facção por ser irmão de sangue do Tio, ou irmão M, um general na hierarquia do Primeiro Comando da Capital forte em em Indaiatuba, na época. Essa é uma das formas de ingresso: sendo parente de outros membros. Nem …

Quem são e o que fazem os disciplinas do PCC 1533?

Houve um tempo em que eu acreditava em um mundo ideal, onde a polícia defenderia as pessoas com justiça, mas esse tempo acabou. A pesquisadora Deborah Rio Fromm Tinta também não acredita que a força policial deva impor pela força sua autoridade…
"Logo me dei conta que uma rodinha de disciplinas estava por ali também. Fiquei mais tranquila. ... Vários pontos de conflito que emergiram foram apaziguados graças à mediação dos disciplinas." O humorista Márcio Américo, que certa época da vida foi um assíduo frequentador do local concorda:
"A polícia e a prefeitura apenas fingem ter controle do local, completamente dominado pelo Primeiro Comando da Capital (PCC), por “propaganda superficial” Deborah Rio, durante o trabalho de campo que fez em 2015 bem na conturbada Cracolândia ela acompanhou de perto a ação dos “disciplinas” do Primeiro Comando da Capital (PCC 1533) que negociaram com traficantes, usuários de drogas, jornalistas, policiais, e autoridades públicas.


Os disciplina…