O caso da simpática Baleia Loka da Cidade Nova.

Orson Welles, um mestre entre os mestres, ao ouvir aquela história chamou-me de canto dizendo que era preciso ter dúvidas, pois só os estúpidos tinham confiança absoluta em si mesmos. O mestre teria razão neste caso?

A moça diz a verdade, suas palavras e seu olhar transbordam sinceridade, evidenciando este fato. Viviane Ferreira Silva, conhecida como Baleia Loka, é uma mulher trabalhadora que não mede esforços para ganhar seu dinheiro. Ela é revendedora de lingerie para uma sexy shop, a Oficina dos Prazeres. A empresária Vanessa Cristina de Souza mostra através de documentos os frutos do trabalho de Viviane. Mas não é apenas dali que Viviane tira seu sustento. Suas vizinhas, Fátima Maria de Souza Rosa e Elias Palozin, afirmam que Viviane é uma pessoa muito conhecida e extrovertida, do tipo que só leva alegria a vida dos outros. Seu único problema é ser dependente das drogas.

Terça-feira, 13 de outubro de 2009. 17:30
Avenida Felicidade snCidade Nova, Itu, SP

Viviane é presa. Os policiais patrulhavam as imediações e receberam a informação que uma mulher loira estaria traficando drogas numa área verde com um gramado baixo e perto da rotatória. Lá encontram Viviane senta em uma almofada. Ela nunca negou que estava naquele local e nem que as duas pedras de crack que estavam em sua boca lhe pertenciam, mas não haviam setenta pedras da droga em sua almofada, isso não, os policiais é que entrouxaram para ela.

Viviane contou a juíza da 1ª. Vara Criminal de Itu, Drª. Renata Carolina Casimiro Braga, que ela é sim usuária de crack há cinco anos, e naquele dia tinha saído com três homens para conseguir R$ 90,00 para comprar drogas. Já tinha duas paradas consigo, mas queria mais sete, foi até aquela biqueira e pediu as pedras para a garota de menor que faz as correrias, nisso chegaram os policiais que meteram a mão no seu sutiã pegaram a grana, mandaram a de menor embora, foram até um matinho lá perto e trouxeram um saquinho onde estavam estas drogas.

A Drª. Liliane Gazzola Faus, defensora de Viviane, lembra que os policiais apresentam-na na delegacia como trazendo a droga e não traficando, e o artigo 28 da Lei de 11.343/06 diz que quem ... trouxer consigo, ... é usuário. Viviane nunca negou ser usuária, ela sempre disse a verdade, suas palavras e seu olhar transbordam sinceridade, evidenciando este fato. Viviane é uma trabalhadora que não mede esforços para ganhar seu dinheiro para sustentar seu vício. Orson Welles que me perdoe, mas não é preciso ter dúvidas, pois só os estúpidos não têm confiança absoluta em si mesmos.

Antigamente o mordomo era sempre o culpado agora nos tempos modernos é a polícia, e ponto final.

Um comentário:

Obrigado por deixar seu relato, ele é muito importante para que eu possa corrigir erros e rumos, e saber a sua opinião.

Só serão mantido os comentários argumentativos ou com conteúdo considerado relevante, seja apoiando ou refutando fatos ou ideias do texto.

Se considerar importante alterarei o texto original citando o crédito para o comentarista.

Mensagem direta para o autor:

Nome

E-mail *

Mensagem *

última publicação:

Os PMs, o PCC 1533 e o comunismo

PCC 1533 e PM: jamais mornos Existe algo em comum entre os integrantes do Primeiro Comando da Capital e da Polícia ? Sei que você, as...