A Tabela Horizontal da Guarda Civil de Itu, ilusão?



Acho que estou triste. Mas quem não estaria?

Os romanos tinham uma frase: “A barba stulti discit tonsor.”

Que significa algo como:
 “É na barba do idiota que todos aprendem a raspar.”

E creio que eu seja o tal idiota, afinal fui eu quem acreditou na Grade Horizontal prevista no Regimento Interno da Guarda Civil Municipal da Estância Turística de Itu (Lei Municipal 1393, de 23 de novembro de 2011) assinada pelo então prefeito Herculano Castilho Passos Júnior.

Quando ele esteve na base da Guarda e anunciou (sob os aplausos dos guardas) que naquele ano subiríamos todos dois degraus na tal Tabela, nem me passou pela minha cabeça que seria a última vez que a tal Tabela de Progressão seria utilizada, mas o fato é que ela nunca existiu de verdade.

Tudo bem, afinal os romanos já ensinavam que seria na barba do idiota que os espertos haveriam de aprender a barbear, e alguém tinha que fazer o papel de idiota, e este fui eu.

Assumo minha idiotice. Paciência, acreditei em algo que não existia.

A grade horizontal está prevista nos artigos 89 em diante, mas o artigo 90 no “parágrafo I” vincula esta progressão a avaliação que deveria ser feita anualmente, e o executivo teria 60 dias para regulamentar as regras e o procedimento para sua viabilidade...

... e é claro que isso nunca ACONTECEU EM ITU.

Ouço falar que vai chegar uniforme, viatura, isso e aquilo... mas da grade não ouço mais nada.

Acho que estou triste. Mas quem não estaria?

Resta-me talvez chorar, ou me consolar, ou talvez solicitar judicialmente a OBRIGAÇÃO DE FAZER, ou quem sabe tentar receber judicialmente o que seria de direito do idiota!

É claro que teria que tentar receber antes que chegue o uniforme novo, as viatura, isso e aquilo.... e que então digam que não sobrou verba para pagar a idílica Tabela de Progressão Horizontal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por deixar seu relato, ele é muito importante para que eu possa corrigir erros e rumos, e saber a sua opinião.

Só serão mantido os comentários argumentativos ou com conteúdo considerado relevante, seja apoiando ou refutando fatos ou ideias do texto.

Se considerar importante alterarei o texto original citando o crédito para o comentarista.

Mensagem direta para o autor:

Nome

E-mail *

Mensagem *

última publicação:

ASPEN – agente penitenciário é polícia?

PCCs e PMs vs. ASPENs Os facciosos da organização criminosa Primeiro Comando da Capital e os integrantes da Polícia Militar sabem q...