Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2017

Mensagem Oficial do 24º aniversário do PCC 1533

Hoje é o dia do 24º aniversário do Primeiro Comando da Capital, vulgo PCC 1533. Havia me decidido a não postar nada hoje, mas, sempre tem um mas, Luis Fernando Veríssimo acabou de postar no Estadão uma crönica que me fez mudar de ideia.

O texto do mestre tem um trecho que é mais ou menos assim:

“Qualquer pessoa sensata que parar para pensar na origem e na expansão do Universo e no que nos espera quando nosso Sol se extinguir ou explodir [...], pensará: “Isso não vai acabar bem...”.

Bem, aí ele faz o contraponto com um personagem de Voltaire que vê com encantamento tudo a sua volta, por pior que seja a situação.

E é exatamente assim que a sociedade se comporta em relação a organização criminosa PCC: uns vêem o colapso do Universo e outros acham que está tudo muito bem.

Nem o Marcola, nem eu, nem qualquer pessoa em sã consciência pode achar que a existência de um facção criminosa possa ser algo positivo, mas tem gente que passa sua vida achando que pelo fato do PCC existir chegou o di…

O dinheiro do Primeiro Comando da Capital no HSBC

Meu falecido avô dizia que esse mundo é pequeno, e eu preciso concordar com ele. Outro dia, navegando por aí, me deparei pela primeira vez com Robert Evan Ellis – um analista de economia, política e segurança latino-americana –, que, da bela cidade de Montgomery, no Alabama, fazia suas considerações sobre a evolução do crime organizado brasileiro.


Para minha surpresa, me deparo, hoje, novamente com Robert; só que dessa vez ele está falando sobre o aumento da influência da China na América Latina, em uma coletânea de David Denoon: China, The United States, and the Future of Latin America: U.S.–China Relations.

"Certos escritores se desculpam de não haverem forjado coisas excelentes por falta de liberdade – talvez ingênuo recurso de justificar inépcia ou preguiça. Liberdade completa ninguém desfruta [...]” – escreveu Graciliano Ramos em Memórias do Cárcere.

O escritor-analista Robert Evan Ellis produz muitos artigos doutrinantes, que apontam para um caminho já conhecido por muitos …

Paz, Justiça, e Liberdade – registro de nascimento

O grito de guerra do Primeiro Comando da Capital, PCC 1533, foi registrado quando Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, ainda brincava pelas ruas de Osasco com seus 10 anos de idade. O lema foi usado bem longe dali por um americano, em um avião que atravessava o Atlântico, próximo à costa da Irlanda, indo de Nova York a Genebra.

Era 25 de agosto de 1978. A comissária de bordo do voo 830, um Boeing 707 da TWA, entregava ao piloto duas cartas com mais de dezenove páginas de declarações e exigências do grupo terrorista que se autodenominou de União dos Soldados Revolucionários do Concelho da Aliança de Alívio Recíproco pela Paz, Justiça e Liberdade em Todo Lugar (United Revolutionary Soldier of the Council of Reciprocal Relief Alliance for Peace, Justice, and Freedom Everywhere).

Esse é o mais antigo documento em que as três palavras chaves foram utilizadas por uma organização criminosa. Dessa vez, ao menos, não foi possível culpar o Marcola de participação, até porque em nenhum …

O CV e o ideal de Paz, Justiça e Liberdade do PCC

Passaram-se quase 40 anos, sim, mas, esteja lá onde estiverem, os fundadores do Falange Vermelha devem estar olhando aqui para baixo (ou para cima, quem sabe?) e sentindo-se orgulhosos dos descendentes que deixaram. O Primeiro Comando da Capital, PCC 1533, e as demais facções criminosas movem entre 3,5% e 10% do PIB nacional.

Desenterro essa entrevista feita com o José Carlos Gregório, feita há exatos vinte anos. Ela está no meio do caminho histórico, entre a fundação das bases nacionais das facções criminosas modernas brasileiras e o ponto atual, que é a da internacionalização dos cartéis nacionais de drogas e armas.

Não farei aqui a transcrição da entrevista, que está na íntegra no vídeo do canal Histórias Daki, mas destacarei os principais pontos do vídeo, além de relacioná-los com o que nos chama a atenção hoje em dia.


Gregório era conhecido no mundo do crime como “Gordo”; foi O CARA que planejou o primeiro resgate de presos com helicóptero – “coisa de primeiro mundo”, ele conta…

PCC 1533 – 24 ANOS – PARABÉNS E FELIZ ANIVERSÁRIO!

Parabenizo pelo aniversário, inicialmente, a geração que viveu o Regime Militar – regime que criou o ambiente propício para o nascimento da organização PCC –, que cuidou e alimentou a filha mais velha da família do Crime Organizado, a Falange Vermelha, em seus primeiros anos de vida. Essa, por sua vez, depois de crescidinha, ensinou os primeiros passos a seus irmãos mais novos em todo o país.

Parabenizo também a geração que viveu durante os regimes democráticos, a princípio com os governos moderados do PMDB e PSDB que, sob o manto da moderação, acalentaram as facções em sua infância; depois, os governos de caráter popular do Partido dos Trabalhadores fortaleceram esse grupo em sua pior fase: a adolescência.

Parabenizo, finalmente, essa nova geração que tem que conviver com ou enfrentar a questão das facções criminosas – agora profissionalizadas, violentas, mais organizadas e com proteção social e midiático. Quanto maior o desafio, maior será o louro da vitória – seria uma vitória e…

Bolívia quer combater o PCC, mas não o narconegócio

Peço a todos que me perdoem, mas não consigo sentir firmeza no recém formado Primer Gabinete Binacional de Seguridad Bolivia-Brasil. Talvez seja a forte luz vinda dos holofotes que estão iluminando o palco, ou as sombras que estão por detrás dele, mas algo está me impedindo de ver com clareza aonde esse Gabinete Binacional vai nos levar.

O inferno está repleto de boas intenções, e tenho acompanhado pelas últimas décadas a formação de inúmeras comissões, reuniões, sistemas, planos – se bem que com nome de gabinete é o primeiro. Será que realmente há uma boa intenção por parte dos governos?

Quem coloca essa dúvida não sou eu, é Robert Evan Ellis no artigo La stratégie des États-Unis pour l’Amérique latine et les Caraïbes, no qual apresenta o governo boliviano como um ávido combatente dos interesses norte-americanos e aliado militar e comercial da China e da Rússia. Conjuntamente com esse último país, segundo Ellis, o governo da Bolívia estaria montando um reator nuclear experimental,…

O PCC ameaça a estabilidade latino-americana?

Talvez você se imagine como uma pessoa inteligente e pense que é difícil alguém enganar você. Bem, se você for assim, bem vindo ao clube: eu também tinha muitas “certezas” até ler o artigo do analista em economia, política e segurança latino-americana Robert Evan Ellis, La stratégie des États-Unis pour l’Amérique latine et les Caraïbes.

Apesar de não ser um trabalho que chame a atenção por sua qualidade, profundidade ou conteúdo, ele fez com que eu questionasse minhas certezas.

Robert me quebrou logo de cara, pois começa dizendo que o Donald Trump não tem nenhum fundamento em ver ameaça aos Estados Unidos vinda da América Latina. Então, eu deduzi, que o texto seguiria nesse caminho, mas… Ledo engano (e esse foi apenas meu primeiro e menor engano).

O analista, no decorrer de seu trabalho, derrubou minha crença em um mundo no qual a Guerra Fria foi substituída por outro pós-história (Fukuyama), quando apontou para uma melhora na segurança no Cone Sul com Temer na presidência do Bras…

Preço da cocaína no atacado na biqueira – 2017

Eu detestava números e sofria com eles até que o livro O Homem que Calculava caiu em minhas mãos, um office boy trabalhando no Edifício Winston Churchill, na Avenida Paulista em São Paulo. Malba Tahan mudou por um tempo a minha relação com os números.

Uma leitura viciante. Fiquei íntimo dos números e dos cálculos: bastava ver um prédio e rapidamente sabia quantas janelas ele tinha, assim como o número de rebites em um vagão do metrô ou o número aproximado de todos os rebites de todo o trem – aos meus olhos, tudo no mundo passou a ser mensurável.

Depois de um tempo, abandonei os números e os cálculos, mas agora eles voltaram para me assombrar. O professor Mariano Bartolomé, em seu trabalho La Criminalidad Organizada, un Severo Problema de Seguridad para el Hemisferio, demonstrou que os números e o poder do crime organizado superaram a minha capacidade de calcular e, talvez, até a de Beremiz Samir, o homem que calculava de Malba Tahan.

Eis alguns dados obtidos sobre o tráfico internac…

O garoto do Bonde dos 13 (B13) e o SISFRON/ENAFRON

Alguém se lembra do esperanto? Sei que quando eu era moleque, cheguei a me inscrever em um curso dessa desconhecida língua, em uma suja e secundária rua do bairro da Lapa e, para minha surpresa, dando uma olhada no Google Street View, vi que a escola ainda está lá, e a rua está ainda mais suja e secundária.

A ideia por trás do esperanto é fazer com que as pessoas de todo o mundo fiquem mais próximas umas das outras, acabando com conflitos e criando um sentimento compartilhado de humanidade que garantiria a paz”. Legal, né? Mas não funcionou, assim como não funcionaram o Plano Estratégico Nacional de Segurança Pública nas Fronteiras (ENAFRON) e o Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (SISFRON) para combater os crimes transnacionais.

Bem, o ENAFRON e o SISFRON são programas que integram nossas forças de segurança às dos países vizinhos, e já funcionam há mais de uma década, “só que não” – essa semana, o PCC arrebentou nos noticiários de nossos vizinhos sul-americanos com …

Os garotos do PCC são tão bons quanto pensam ser?

“…Infectado por um complexo de superioridade insalubre. […] Antes de continuar a prosar sobre esse “nobilíssimo” povo, muito gostaria eu de saber em que é que ele nos beneficiou até hoje. Naturalmente que muitos irão objectar sobre que bicho me mordeu para começar desta maneira tão contundente e sarcástica.” Assim começa António Figueiredo e Silva sua crônica O egocentrismo de um povo, e da mesma forma que quero começar este texto.

Na crônica, Figueiredo e Silva se refere aos ingleses, mas o conteúdo, palavra por palavra, serve também para os integrantes do Primeiro Comando da Capital, que são, sim, um povo, pois vivem sob leis, regras, costumes e linguagem própria.

Agora, esses seriam motivos para que eles se achem superiores?

Segurança Internacional e Defesa da Universidade Nacional de Lanús (UNLA), Mariano Bartolomé, dá uma ideia da resposta:
“Os protagonistas do crime organizado forjam organizações complexas e disciplinadas, extremamente eficientes e com impressionantes recursos…

Vídeo PCC Crianças Raptadas para Retirada de Órgãos

Tem circulado pelo Youtube e outros meios um vídeo onde o narrador afirma que as crianças estão sendo raptadas pelo Primeiro Comando da Capital. Ora, todos conhecem a atuação do PCC 1533 e sabem que não é essa a praia da facção criminosa paulista, quem repassa só pode estar chamando de idiota quem assiste.

Há algum tempo, quando trombava com esse vídeo comentava colocando o link da Polícia Civil de um estado do Sul que investigou o caso e comprovou a fraude, mas hoje perdi a paciência e simplesmente ignoro.

Agora o Primeiro Comando se pronuncia oficialmente sobre o assunto:
Comunicado do Primeiro Comando da Capital para todos os estados e países data 12/8/2017
Comunicamos mui respeitosamente a toda população do Brasil e dos países vizinhos aonde nos encontramos, seja quaisquer que forem suas etnias, religiões e cor...

Mencionar a todos que surgiu uma grande e insatisfatória acusação apontada para nossa Família PCC 1533Primeiro Comando da Capital, dizendo assuntos que não estão …

A guerra no Rio Grande do Norte pode ser evitada?

Guerra entre a facção Primeiro Comando da Capital poderá ocorrer no Rio Grande do Norte, ou não. O mesmo sinal foi dado anteriormente no Acre sem que as autoridades tomassem providência, agora o alerta está sendo dado novamente no nordeste.

O descontrole tomou conta do estado, como comprova os números apresentados no vídeo e dezenas de policiais e agentes da segurança pública foram mortos apenas esse ano. A estratégia do governo no entanto não parece se alterar optando por manter o conflito e somar cadáveres.

Essa semana o Sistema Prisional pela primeira vez desde o Massacre de Alcaçuz permitiu a entrada de crianças no interior do presídio, no entanto essa medida acabou irritando parte da população carcerária ligada ao PCC que não tem tido seus direitos fundamentais respeitados.

Com isso, o governo potiguar estaria tentando quebrar a facção paulista através do sufocamento e a tortura de seus membros, essa acusação corre através de uma mensagem eletrônica pelas redes sociais, onde a…

Obra gratuita sobre o Sistema Carcerário e Penal

Já defini uma de minhas metas para o ano que vem: parar de ler.

Esse português vive me obrigando a citá-lo aqui e isso já está me enchendo. Esta semana, ele publicou na Folha uma crônica intitulada Quando foi que os nossos supermercados se transformaram em farmácias?

Nela, Coutinho afirma que comprar é coisa de classe média arrivista. Eu diria mais: é coisa de pobre mesmo. O chique é não comprar ou comprar aquilo que não se vê; o chique mesmo é não ficar ostentando, então decidi que vou andar mais a pé, deixando meu velho fusca parado no mecânico, pelo menos até o próximo pagamento.

Bem, mas não estou aqui para falar sobre ele ou sobre o que ele escreveu; quem quiser saber sobre o assunto, que vá lá e leia a crônica.

Hoje trago uma indicação de leitura para quem quer uma obra com informações sobre a história e os vários modelos de sistemas carcerários e penais, assim como as teorias que os regem, recheada de exemplos reais, além de um capítulo reservado exclusivamente para a análi…

Dados inéditos da mortandade dentro de presídios

Todos nós sabemos que essa turma vai passar, por isso não citarei nomes, pois eles vão mudar e esse texto ficará aí, parado, e não mais fará sentido. Sempre houve aquele que seria o salvador, que iria acabar com o crime por meio da força. Esse paladino se chamou, por muito tempo, Paulo Maluf. Qual será o nome daquele de seu tempo, leitor?

Ah! Por outro lado, também existe o defensor dos Direitos Humanos, que quer combater o crime utilizando técnicas e estratégias elaboradas, analisando as condições sociais e políticas do momento, esse paladino se chamou, por muito tempo, Paulo Evaristo Arns. Novamente pergunto: qual será o nome daquele de seu tempo, leitor?

É, de fato, uma discussão típica da sociedade infantilizada em que vivemos, na qual é normal acontecer brigas e mortes entre flamenguistas e fluminenses, ou palmeirenses e corinthianos. São garotos correndo desesperadamente atrás de suas pipas, assim como os facas-na-caveira “correm” contra os ativistas dos direitos humanos e vic…

O PCC faz segurança terceirizada em São Paulo

Outro dia, descobri que é possível assistir a filmes da Netflix que não são aqueles que os algoritmos escravizantes nos indicam; beleza, então resolvi escolher algum país diferente, para fugir do arroz com feijão cinematográfico, e optei pelos filmes indianos. Legal, assisti Kabali, Sarkar, Raees, entre outros; esses dois últimos me lembraram muito o Brasil, diferente “pero no mucho”.

Lá, e não aqui, existem gangues às quais a população mais pobre vai recorrer quando precisar que a justiça seja feita. É interessante ver que a estrutura geral de regras, costumes e brigas pelo domínio de áreas lá não é muito diferente daqui.

Em todos os filmes, o tráfico está, de certa forma, aliado aos políticos. Ainda bem que isso não acontece aqui, mas em Raees, que se passa na província de Gujarate, existe uma estrutura organizacional que gere os traficantes e, sendo assim, não existem, a princípio, mortes desnecessárias.

Bem, isso acontece lá na Índia, vamos voltar para nosso assunto aqui no B…

Correspondentes: