Pular para o conteúdo principal

PCC 1533 — Dados confiáveis em espanhol e inglês



O PCC, Voldemort e os ratos jamais serão vencidos

O português João Pereira Coutinho, certa vez, começou sua crônica da seguinte forma:
“Os defensores dos ‘direitos’ dos animais sempre tiveram um problema: como sentir empatia por criaturas que não fazem parte da nossa paisagem humana?”

Sim, é verdade, posso sentir empatia por um cão ou por um gato, animais que fazem parte da paisagem humana, mas não por seres como ratos e pulgas.

E é sobre esses seres que Coutinho desenvolve seu texto — ou melhor, sobre os defensores desses bichos, se é que pulga é um bicho. Como humanizar aqueles seres que não ficam próximos a nós, e que nos trazem ojeriza? Coutinho pergunta:
“Mas, aqui entre nós, quem estaria disposto a defender publicamente os direitos das ratazanas — sim, ratazanas infectas e repulsivas? [...] As ratazanas vieram para a rua. Passeiam impunemente pelas calçadas.”

Negar a existência para vencer o inimigo

Por muito tempo o governo negou a existência da facção, e, outro dia, quando fui chamado à delegacia para prestar depoimento sobre este site, insistiu-se para que seu título fosse alterado, pois Primeiro Comando da Capital, bem, assustava… assim como Voldemort ou os ratos.

Só que ninguém poderá vencer nenhum deles. Eu e você passaremos, viveremos nossas vidas e morreremos, mas os ratos, Voldemort e o Primeiro Comando da Capital ficarão aí, firmes e fortes, neguemos nós a existência deles ou não.

Não que sejam invencíveis, mas, precisamente por preferirmos não sentir empatia e não conhecê-los, a lenda se perpetua e cresce ao nosso lado. Marcola afirma que para o PCC essa política de fazer de conta que eles não existem ou que são “os inimigos distantes” é favorável, algo como: “não falem bem, mas não falem de mim”.

Antonio Lassance nos lembra a consagrada obra de Nicolau Maquiavel, "O Príncipe". O texto nem chegou a ser escrito em forma de livro, era apenas um manuscrito, e nada indicava que sairia da mediocridade, no entanto, para sua sorte, a Igreja colocou-o na lista dos livros proibidos, o temido "Index Librorum Prohibitorum" — como dizemos hoje kkk!!!


As sombras protegem e fortalecem

Não é de hoje que o que é proibido é mais gostoso, e segundo Antonio Lassance, Maquiavel provou isso há quase meio milênio, e agora o Primeiro Comando da Capital experimenta a mesma sensação — a organização criminosa foi criada no início da década de 1990 e graças às manobras de ocultação do governo e da imprensa, só chegou à internet em 28 de fevereiro de 2001, por meio do repórter Douglas Tavolaro, da Revista Isto É.

Existem aqueles que acham que proibindo ou chamando o PCC de "a organização criminosa que age dentro e fora dos presídios" vão conseguir com isso esconder ou eliminar o problema, e existem aqueles que discordam dessa linha de raciocínio.

Há quem preferira trazer a facção para a luz, sentir empatia e conhecer o que é e quem são seus integrantes, para, assim, criar sistemas que mantenham a estabilidade social enquanto se combate as raízes que sustentam e nutrem as facções criminosas. Este site e o InStight Crime seguem esse raciocínio.

A InSight Crime — Investigation and Analysis of Organized Crime tem uma página específica para artigos, trabalhos e notícias sobre o First Capital Command e sobre o Primer Comando Capital, e me envergonha dizer que ela é melhor do que qualquer outra que tenha encontrado no Brasil.

Se eu tivesse conhecido o trabalho deles antes, eu mesmo acharia que os estou plagiando os caras!!!


Da Torre do Tombo para Bogotá

O português Coutinho me trouxe a base deste texto. Assim como eu, vários brasileiros atravessam o Oceano (mesmo que seja navegando pela internet) para consultar a História do Brasil na Torre do Tombo em Portugal. É, nossa história está lá, e não aqui.

No futuro, teremos que procurar a solução para nosso convívio com o PCC também fora de nossas fronteiras.

Fica a dica para quem quer se aprofundar no estudo sobre as facções criminosas transnacionais: a organização, que tem sede na Colômbia e em Washington, está aceitando estudantes de mestrado ou doutorado para estágio não remunerado, presencial ou a distância.

Onde citei neste site o PCC transnacional → ۞

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como se faz para entrar como membro do PCC.

Eu não concordei com o velho François-Marie Arouet ao dizer que se olharmos com os dois olhos, enxergaremos melhor: com um olho veríamos as coisas boas, com o outro as coisas ruins. Por isso, segundo ele, seria importante evitar fechar um para abrir bem o outro. Meu velho François, leia com seus dois olhos bem abertos como se pode ingressar no Primeiro Comando e me diga: onde está o lado bom? Eu só conseguir ver o lado negro, mesmo sem ser caolho, por isso vou lhe contar o caso do irmão Cara de Bola. Ele, que era torre do PCC e responsável pela distribuição das drogas na cidade de Indaiatuba , explicou com detalhes como se ingressa na facção, pois caiu em uma escuta ao ligar para o irmão Boquinha . Foi assim que ficamos sabendo de tudo: Nepotismo O irmão X tornou-se membro da facção por ser irmão de sangue do Tio , ou irmão M , um general na hierarquia do Primeiro Comando da Capital forte em em Indaiatuba, na época. Essa é uma das formas de ingresso: sendo parente de outros

Como se faz para sair do PCC?

Se tá de sacanagem né, você acha que o Primeiro Comando da Capital é putaria? Entra quando quer, sai a hora que quer, de boa? Não é bem assim não, se virou crente e quer tirar a camisa, ou tem alguma coisa com tua família... Vou falar pra você, essas são as perguntas que mais aparecem por aqui, e eu falo para procurar o sintonia e trocar ideia, é assim que se faz. Mas por que não escrevi sobre isso antes? Por que eu fico na minha, só que agora fui cobrado, alguém leu no site do Terra que é putaria e acharam que fui eu: Quando sair, tem que rasgar a camisa e ficar de boa", diz um homem por telefone, após ser retrucado por uma mulher investigada: "Não tem que rasgar a camisa, não; tem que arrancar a cabeça dele" PCC decide permitir que integrantes deixem facção Meu, quem falou essa idiotice foi o site Terra que começa mais ou menos assim: "Pela primeira vez desde que surgiu nas prisões paulistas, no início da década de 1990, a organização criminosa Primeir

Quem são e o que fazem os disciplinas do PCC 1533?

Houve um tempo em que eu acreditava em um mundo ideal, onde a polícia defenderia as pessoas com justiça, mas esse tempo acabou. A pesquisadora Deborah Rio Fromm Tinta  também não acredita que a força policial deva impor pela força sua autoridade… "Logo me dei conta que uma rodinha de disciplinas estava por ali também. Fiquei mais tranquila.  ...  Vários pontos de conflito que emergiram foram apaziguados graças à mediação dos disciplinas." O humorista Márcio Américo, que certa época da vida foi um assíduo frequentador do local concorda: "A polícia e a prefeitura apenas fingem ter controle do local, completamente dominado pelo Primeiro Comando da Capital (PCC), por “propaganda superficial” Deborah Rio, durante o trabalho de campo que fez em 2015 bem na conturbada Cracolândia ela acompanhou de perto a ação dos “disciplinas” do Primeiro Comando da Capital (PCC 1533) que negociaram com traficantes, usuários de drogas, jornalistas, policiais, e autoridades públicas.